17/08/2021 às 14h24min - Atualizada em 17/08/2021 às 14h24min

Pedágio nas rodovias federais: um gasto ou investimento?

Falamos com o diretor de operações e atendimento da CCR ViaCosteira, Diogo Elias Stiebler para conhecer as mudanças e os benefícios que a concessão traz aos motoristas que trafegam pela rodovia.

Ana Paula Nesi
Foto: Divulgação.
Desde maio, o trecho sul da BR 101 em Santa Catarina, conta com quatro praças de pedágio localizadas em São João do Sul, no km 457,5; Araranguá, no km 404,5; Tubarão, km 344,7; e Laguna, no km 298,6. O valor para motocicletas em cada praça é R$ 1,05 e para carros R$ 2,10, valor que multiplica por eixos para os demais veículos, podendo chegar a R$ 12,60 em caso de caminhões com reboque de seis eixos, conforme tabela da própria Concessionária Catarinense de Rodovias S.A, (CCR ViaCosteira), responsável pela administração do trecho.
 
Mas se engana quem pensa que o trabalho da CCR na rodovia iniciou apenas com a efetivação da cobrança. Segundo o diretor de operações e atendimento da CCR ViaCosteira, Diogo Elias Stiebler, a concessionária já administra o trecho desde 7 de agosto de 2020, onde vem realizando todas as manutenções, pavimentos e sinalizações necessárias.
 
A lista de melhorias realizadas pela CCR neste um ano de trabalho na BR-101 Sul inclui:
 
  • Aplicação de 98,9 toneladas de massa asfáltica
  • 203 obras de artes especiais recuperadas, entre pontes, viadutos e passagens inferiores
  • 3 mil novas placas de sinalização
  • 20 passarelas totalmente revitalizadas
  • 500 km de sinalização horizontal (pintura)
  • 480 m³ de resíduos recolhidos (240 cargas de caminhão)
  • 69,7 kms de cabeamento aéreo e substituição a mais de 8 mil luminárias
  • 120 km de novas cercas construídas
  • Limpeza e desobstrução de 2,8 mil dispositivos (bueiros)
  • Implantação de 13 km de telas antiofuscantes
  • 2 mil novas defensas metálicas
  • 181 novos marcos quilométricos
  • 63 mil unidades de refletivos instalados em barreiras e defensas
  • Implantação de sistema de monitoramento por câmeras 24 horas nas 20 passarelas
 
 
42 Radares Fixos sendo instalados
 
O diretor destaca as melhorias, mas também alerta para os cuidados que devem ser tomados. “A rodovia já se encontra em condições bastante adequadas. Por mais conforto que isso gere isso não pode dar a falsa sensação de segurança. O motorista tem que cumprir as legislações de trânsito, seguir as velocidades disponibilizadas no trecho, sendo a maior parte com 110km/h para veículos de passeio e 90km/h para caminhões, para que possamos manter a segurança de todos”, enfatiza Stiebler.
 
Para garantir que as regras sejam seguidas, 42 radares fixos estão sendo instalados no trecho e devem estar em funcionamento ainda este ano. “O motorista que passa pelo trecho sul da BR-101 em Santa Catarina, já percebe a instalação dos primeiros postes que vão sustentar as câmeras que fazem o controle de velocidade da rodovia. Esse trabalho vem sendo conduzido pela concessionária, que será responsável pela instalação e manutenção dos 42 pontos de controladores de velocidade. Até o final de setembro, toda a parte de infraestrutura estará pronta, já com os equipamentos devidamente aferidos pelos órgãos competentes, de modo que o órgão de fiscalização da rodovia já tenha condições de fazer todo o processo de verificação das velocidades”, explica o diretor de operações e atendimento da CCR ViaCosteira.
 
O órgão que fiscalizará e aplicará as punições devidas, é a Policia Rodoviária Federal, ficando a CCR apenas responsável pela instalação e manutenção dos equipamentos. Ainda não há uma data oficial para o inicio das fiscalizações, mas Diogo garante que ninguém será pego de surpresa por falta de informações prestadas. “Assim que tivermos a data prevista para o início de operação dos radares, a concessionária fará uma ampla divulgação para que nenhum motorista seja pego desprevenido nesse processo de fiscalização”, frisa.
 
Diogo conta também que câmeras de monitoramento devem ser instaladas ao longo de todo trecho para que 100% da rodovia seja visualizada, além de iluminação e controladores de tráfego, o que auxiliará toda equipe para controlar as intervenções de obras reduzindo o impacto para os motoristas.
 
Pagamento de Pedágio no Cartão
 
De acordo com a Lei Estadual Nº 18.168, de autoria do deputado estadual Rodrigo Minotto (PDT), sancionada pelo governador Carlos Moisés no último dia 21 de julho, os motoristas que trafegam pelas rodovias catarinenses, não precisam mais ter dinheiro em mãos para realizar o pagamento dos pedágios. A nova lei determina que as empresas que administram as rodovias no território catarinense disponibilizem máquinas para pagamento em cartão de crédito e débito.
 
O diretor de operações e atendimento da CCR ViaCosteira, Diogo Elias Stiebler confirma que nas praças administradas pela CCR entre Paulo Lopes e Passo de Torres a cobrança por cartão já está sendo feita. “Todas as cabines manuais das quatro praças de pedágio operadas pela CCR já tem disponíveis equipamentos que aceitam o cartão do motorista”, afirma Diogo, que conta também que as cabines já estão sinalizadas com cartazes mostrando o aceite a esta forma de pagamento. “Recentemente recebemos inclusive a visita dos órgãos de fiscalização do Procon do estado, evidenciando e atestando o cumprimento integral da legislação por parte da CCR”, cita o diretor, que completa com um recado aos motoristas. “Fica ai a dica, que quem quiser de fato, realizar o pagamento de pedágio por meio de cartão, já está disponível em todas as cabines”.
 
Mas para que pagar pedágio?
 
O Governo Federal é responsável pelos cuidados e manutenção das rodovias federais, como exemplo, a BR-101. Mas pelo número de rodovias e extensão das mesmas, se torna difícil para ele, administrar e cuidar de todas e, neste ponto, entram as concessões.
 
A primeira concessão que o grupo CCR assumiu no estado catarinense, é esta do trecho sul da BR-101, assinada em 6 de julho de 2020. Por 30 anos a CCR Via Costeira será a responsável por todos os serviços e cuidados na rodovia. Para ter ideia do trabalho que a concessionária desenvolve, por contrato, o início do pedágio estava condicionado à recuperação da rodovia entre Passo de Torres e Palhoça. Melhorias que já foram feitas neste um ano em exercício da CCR.
 
A cobrança nas praças de pedágio é autorizada pela Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT e além de ser usado para a manutenção das vias, o dinheiro recolhido nas cabines, serve para oferecer segurança aos motoristas.
 

 
Diogo conta que por 30 anos a concessionária oferecerá serviços de socorro mecânico com guinchos leves e pesados para apoiar o motorista que tiver qualquer dificuldade no seu trajeto, além de socorro médico. “São seis ambulâncias ao longo dos 220 km, sendo que duas delas são UTIs móveis, com presença de equipe médica, para garantir um atendimento rápido e eficiente, caso o motorista se envolva em algum acidente e se machuque. Esse é um serviço bastante nobre disponibilizado ao motorista ao longo de todo período de concessão”, explica o diretor. Stieblr também enfatiza todas as evidentes adequações e manutenções que são realizadas pela concessionaria. “Elas trazem a rodovia para uma condição de segurança que promova a redução de acidentes e o mais importante, a redução de mortes e a preservação da vida que é o que a gente busca”, completa.
 
Desde fevereiro deste ano, quando iniciou sua operação, o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) já realizou mais de 22,5 mil atendimentos. Isso corresponde a, aproximadamente, 63 pessoas por dia recebendo qualquer tipo de assistência na rodovia, o equivalente a cerca de três atendimentos por hora. Atualmente, são 119 profissionais voltados à operação em todo o trecho, mobilizando 19 veículos operacionais entre guinchos leves, pesados, ambulâncias, UTI’s móveis, entre outros.
 
 
O caso da Ponte Anita Garibaldi
 
Após anos de incertezas, a iluminação cênica da Ponte Anita Garibaldi, em Laguna, pôde ser ligada de forma definitiva em março deste ano. As luzes dos estais da estrutura inaugurada em 2015, durante as obras de duplicação da BR-101 Sul em Santa Catarina, viveram impasses devido ao alto custo na conta de energia e a briga na justiça entre quem pagaria a conta, se a prefeitura de Laguna ou o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).
 
Desde a concessão da rodovia, a CCR Via Costeira assumiu todos os custos atuais deste cartão postal catarinense, fez melhorias e a ponte agora conta com um novo sistema de iluminação. Instalado pela concessionária CCR, o sistema tem 76 projetores, gerenciados por um software que define cores e ritmos das luzes que incidem sobre os 60 estais (cabos que sustentam os 400 metros do vão central da estrutura) e sobre as duas torres de mais de 50 metros de altura onde os cabos estão ancorados.
 

A ponte Anita Garibaldi permanece com as luzes nas cores da bandeira de SC até dia 25. Foto: Divulgação CCR.
 
Neste mês de agosto, a ponte está iluminada nas cores da bandeira de Santa Catarina (verde, vermelho e branco), em homenagem ao aniversário do estado, celebrado em 11 de agosto. Mas a assessoria da CCR já adianta que no dia 26 de agosto, a iluminação passará a ser lilás, cor escolhida para simbolizar o combate a violência contra a mulher.
 
Dúvidas e atendimento
 
Os canais de atendimento da CCR ViaCosteira junto aos usuários são o Disque CCR ViaCosteira pelo telefone 0800 255 5550, WhatsApp (48) 3211-3130 e o site www.ccrviacosteira.com.br, para informações e emergências.
Vale lembra que o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), funciona 24 horas aos usuários, com atendimento pré-hospitalar, resgate e atendimento com UTIs, atendimento mecânico com guinchos leves e pesados, inspeção permanente da rodovia, serviços rotineiros de conservação e manutenção. 
 
 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Contato direto
Comercial
Comercial