Lista Telefônica
Lista Telefônica
Adicionar contato
Adicionar
Contato
Home >> Notícias

Foto: Caroline Bortot - NB Comunicação

Oportunidades para o desenvolvimento regional de negócios são debatidas em fórum - 19/09/2018

 

Evento reuniu autoridades políticas, empresariais, investidores, terceiro setor e estudantes nesta quarta, no IFSC, em Criciúma

 

 

 

 

 

A manhã desta quarta-feira, dia 19, foi dedicada ao desenvolvimento socioeconômico local e regional. A sede do IFSC, em Criciúma, sediou o 1º Fórum Sul de Desenvolvimento de Negócios, que contou com mais de seis horas de explanação sobre variados temas, como educação, segurança, meio-ambiente, transporte de cargas, parcerias público-privadas, inovação, turismo, marketing, entre outros.

 

 

 

Idealizado pela doutora em Planejamento de Transportes e Desenvolvimento Urbano pela Universidade de Tübingen, na Alemanha, Natália Martins Gonçalves, profissional de renome internacional e ampla atuação acadêmica, além de projetos voltados à iniciativa pública e privada, o evento foi um desdobramento do 1º Fórum de Transportes e Desenvolvimento Regional, realizado em maio, na Amrec.

 

 

 

“Creio que o evento cumpriu o principal propósito, o de evidenciar as potencialidades da região e alavancar oportunidades para o desenvolvimento de negócios atrativos a investidores locais, nacionais e internacionais, balizados pelos princípios da convergência nos objetivos, da conectividade nas soluções e na disruptura dos modelos de negócios”, pontou Natália.

 

 

 

Membro da equipe do Programa Inova@SC e diretor da Rede Catarinense de Inovação (RECEPETi), o advogado Marcelo Fett sugeriu uma mudança de eixo econômico e a aproximação entre iniciativa pública e privada. “Precisamos de um ambiente favorável ao desenvolvimento de negócios com o mínimo de previsibilidade. A função do poder público é articular esse cenário levando em conta quatro pontos: burocracia, segurança jurídica, educação e financiamento”, afirmou.

 

 

 

A aproximação entre os setores público e privado também foi tema da apresentação do gerente de modernização organizacional da Secretaria de Estado do Planejamento de SC, Luiz Carlos Pacheco, que detalhou o funcionamento das parcerias público-privadas (PPP). “É uma alternativa à prestação de serviços públicos de menor prioridade, em que falta aexpertise do poder público. Aprovamos no fim do ano passado o marco regulatório das PPPs em SC, assim o Estado terá mais segurança para instituir parcerias, com maior transparência à população. Trata-se de um modelo que também pode ser utilizado pelos municípios”, comentou Pacheco.

 

 

 

Dentro do eixo transporte, o presidente da Federação das Empresas de Transporte de Cargas e Logística de Santa Catarina (Fetrancesc), Ari Rabaiolli, defendeu a privatização da BR-101 e a cobrança de pedágio proporcional ao quilômetro rodado, justamente pela falta de investimentos em manutenção e conservação por parte do Governo Federal. "Tem sido uma bandeira do setor por conta dos imensuráveis prejuízos sofridos", justificou.

 

 

 

Já no quesito meio-ambiente, o doutor em direito Marcelo Buzaglo Dantas, uma das maiores autoridades na área do direito ambiental, pontuou a necessidade de uma releitura da legislação vigente para se tornar aliada e não oponente do setor produtivo e do desenvolvimento econômico e social. “A APA da Baleia é um exemplo, ela tem inviabilizado projetos de fomento ao turismo de Florianópolis até Passo de Torres. O turismo embarcado para observação das baleias está proibido há cinco anos. Percebemos uma radicalização nas questões ambientais na região, uma falta de equilíbrio nas decisões, o que impacta diretamente na geração de emprego e renda em vários municípios”, pontou.

 

 

 

O 1º Fórum Sul de Desenvolvimento de Negócios contou patrocínio da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), Volare, Marcopolo, MESL, Transpocred, Fetrancesc, Setransc e Giassi Supermercados. O evento teve ainda apoio da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc), Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logísticas do Sul de Santa Catarina (Setransc), Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/SC).

 

 

 

O evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook e pode ser visualizado na página: Fórum Sul de Desenvolvimento de Negócios.

 

 

 

 

Texto e fotos: Caroline Bortot - NB Comunicação

Oportunidades para o desenvolvimento regional de negócios são debatidas em fórum

 

 

 

Evento reuniu autoridades políticas, empresariais, investidores, terceiro setor e estudantes nesta quarta, no IFSC, em Criciúma

 

 

 

 

 

A manhã desta quarta-feira, dia 19, foi dedicada ao desenvolvimento socioeconômico local e regional. A sede do IFSC, em Criciúma, sediou o 1º Fórum Sul de Desenvolvimento de Negócios, que contou com mais de seis horas de explanação sobre variados temas, como educação, segurança, meio-ambiente, transporte de cargas, parcerias público-privadas, inovação, turismo, marketing, entre outros.

 

 

 

Idealizado pela doutora em Planejamento de Transportes e Desenvolvimento Urbano pela Universidade de Tübingen, na Alemanha, Natália Martins Gonçalves, profissional de renome internacional e ampla atuação acadêmica, além de projetos voltados à iniciativa pública e privada, o evento foi um desdobramento do 1º Fórum de Transportes e Desenvolvimento Regional, realizado em maio, na Amrec.

 

 

 

“Creio que o evento cumpriu o principal propósito, o de evidenciar as potencialidades da região e alavancar oportunidades para o desenvolvimento de negócios atrativos a investidores locais, nacionais e internacionais, balizados pelos princípios da convergência nos objetivos, da conectividade nas soluções e na disruptura dos modelos de negócios”, pontou Natália.

 

 

 

Membro da equipe do Programa Inova@SC e diretor da Rede Catarinense de Inovação (RECEPETi), o advogado Marcelo Fett sugeriu uma mudança de eixo econômico e a aproximação entre iniciativa pública e privada. “Precisamos de um ambiente favorável ao desenvolvimento de negócios com o mínimo de previsibilidade. A função do poder público é articular esse cenário levando em conta quatro pontos: burocracia, segurança jurídica, educação e financiamento”, afirmou.

 

 

 

A aproximação entre os setores público e privado também foi tema da apresentação do gerente de modernização organizacional da Secretaria de Estado do Planejamento de SC, Luiz Carlos Pacheco, que detalhou o funcionamento das parcerias público-privadas (PPP). “É uma alternativa à prestação de serviços públicos de menor prioridade, em que falta aexpertise do poder público. Aprovamos no fim do ano passado o marco regulatório das PPPs em SC, assim o Estado terá mais segurança para instituir parcerias, com maior transparência à população. Trata-se de um modelo que também pode ser utilizado pelos municípios”, comentou Pacheco.

 

 

 

Dentro do eixo transporte, o presidente da Federação das Empresas de Transporte de Cargas e Logística de Santa Catarina (Fetrancesc), Ari Rabaiolli, defendeu a privatização da BR-101 e a cobrança de pedágio proporcional ao quilômetro rodado, justamente pela falta de investimentos em manutenção e conservação por parte do Governo Federal. "Tem sido uma bandeira do setor por conta dos imensuráveis prejuízos sofridos", justificou.

 

 

 

Já no quesito meio-ambiente, o doutor em direito Marcelo Buzaglo Dantas, uma das maiores autoridades na área do direito ambiental, pontuou a necessidade de uma releitura da legislação vigente para se tornar aliada e não oponente do setor produtivo e do desenvolvimento econômico e social. “A APA da Baleia é um exemplo, ela tem inviabilizado projetos de fomento ao turismo de Florianópolis até Passo de Torres. O turismo embarcado para observação das baleias está proibido há cinco anos. Percebemos uma radicalização nas questões ambientais na região, uma falta de equilíbrio nas decisões, o que impacta diretamente na geração de emprego e renda em vários municípios”, pontou.

 

 

 

O 1º Fórum Sul de Desenvolvimento de Negócios contou patrocínio da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec), Volare, Marcopolo, MESL, Transpocred, Fetrancesc, Setransc e Giassi Supermercados. O evento teve ainda apoio da Federação das Empresas de Transporte de Carga e Logística no Estado de Santa Catarina (Fetrancesc), Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logísticas do Sul de Santa Catarina (Setransc), Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc) e do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/SC).

 

 

 

O evento foi transmitido ao vivo pelo Facebook e pode ser visualizado na página: Fórum Sul de Desenvolvimento de Negócios.

 

 

 

Texto e fotos: Caroline Bortot - NB Comunicação