Lista Telefônica
Lista Telefônica
Adicionar contato
Adicionar
Contato
Home >> Notícias

Legenda

Dia dos namorados: casal de Cocal do Sul inspira e dá exemplo de superação - 12/06/2018

Na data especial dedicada aos eternos apaixonados, a história do casal dá exemplo de superação e amor
 
Cumplicidade, respeito e dialogo. Para Adriano Ghellere e Patrícia Cesconetto esses são os principais segredos da felicidade em um relacionamento duradouro. Juntos há cinco anos, os dois já dividiram diversos momentos de felicidade, mas nos desafios que o companheirismo do casal foi colocado à prova. No dia especial dedicado aos apaixonados, comemorado nessa terça-feira, 12, eles celebram além do amor, a superação de um câncer de mama.
 
Em novembro de 2016, através de um exame de rotina, Patrícia foi diagnosticada com um cisto na mama. “Depois dos resultados o médico disse que não era pra se preocupar, que era apenas um cisto. Então passou um tempo e notamos que estava crescendo. Retornamos ao médico e ele reconheceu o engano, era um nódulo”, conta Adriano.
 
Ainda de acordo com Adriano, quando a doença foi descoberta o tumor já estava com 4 cm. “Ela estava com o câncer “triplo-negativo”, ele é muito violento e tem grandes chances de metástase, ou seja, de se espalhar pelo corpo. A partir daí começamos a correria, fizemos o congelamento de óvulos, buscamos diversos profissionais e iniciamos o tratamento”, afirma Adriano.
 
Apoio fundamental
 
“O Adriano estava sempre do meu lado e isso foi muito importante. Naquele momento quando estava desanimado, ele me colocava pra cima e aumentava minha autoestima, me achava bonita mesmo careca. Ele me fazia enxergar só o lado bom”, revela Patrícia quando questionada sobre o relacionamento com Adriano.
 
Patrícia realizou diversos procedimentos durante o tratamento contra o câncer. Como a doença é hereditária precisou retirar as duas mamas, além passar pela quimioterapia. Em março de 2017, ela finalizou o tratamento com o quimioterápico oral e iniciou as sessões de radioterapia. Em todos os momentos, o apoio do marido foi fundamental para superar a situação.
 
“Eu lembro que quando eu descobri a doença foi um dia horrível. Quando soube que era um câncer maligno, pensava muito em nós dois, no momento em que nos conhecemos. Estávamos em uma fase boa, não queria morrer, queria continuar vivendo esse amor e convivência”, conta Patrícia.
 
Para o futuro, ela espera continuar compartilhando os momentos bons e ruins ao lado de Adriano. “Espero que a gente continue juntos para o resto da vida. Essa é a nossa expectativa e com a doença, tenho muito medo, e não quero morrer, quero viver o resto da minha vida e ficar velhinha com 90 anos, nós dois juntinhos, porque vai ser lindo, é isso que quero”, conta Patrícia.
 
Amor à primeira vista
 
Adriano lembra com detalhes do dia em que conheceu Patrícia. Foi há cinco anos, no dia 31 de agosto de 2012, em uma festa na Vinícola Mazon, em Urussanga. “Sai para me divertir. Na época eu gostava de música eletrônica, não estava pensando em encontrar alguém. Eu olhei pra ela e já gostei, era o meu perfil. Trocamos olhares e dançamos juntos, começamos a dançar mais perto um do outro, pode-se dizer que foi amor à primeira vista”, relembra.
 
Após dois anos namorando o casal decidiu morar juntos, antes mesmo de oficializar a união. Atualmente eles residem em Cocal do Sul. “Ainda somos unidos como namorados, eu continuo amando muito ela. Pela pessoa que é, pelas coisas que faz, continuo amando como quando conheci e amo da mesma intensidade, mas agora acho que é um amor diferente, é uma coisa mais sólida”, afirma.
 
A conversa é o principal método do casal para enfrentar os problemas no casamento. “Se dependesse só de mim, as coisas não dariam muito certo. Então buscamos sempre discutir e resolver as coisas, não passamos por cima disso”, explica Adriano.
 
 
Foto: Divulgação
 
Fonte: Luana Mello - DN Sul