Lista Telefônica
Lista Telefônica
Adicionar contato
Adicionar
Contato
Home >> Colunistas

Legenda

Falar de Deus é fácil, difícil é falar de religião - 08/06/2018

A maioria esmagadora das pessoas conhecem os dez mandamentos e acreditam que, se seguirem o que eles dizem, viverão de maneira que agrade a Deus e, de quebra, reservarão um lugar no céu. Mas, quando se fala de religião, a coisa complica.

Batalha das interpretações

Deus e Jesus podem ser dois seres diferentes, ou um só. Maria pode ser mãe de Deus, ou mãe de Jesus. Deus pode ser pai de Jesus, ou pai de si mesmo. Maria pode ser uma santa ou, simplesmente, uma mulher santa. O fruto que Eva ofereceu a Adão era uma maçã, ou seu próprio corpo. As religiões possuem estas respostas, mas cada uma de um jeito diferente. Isso vai gerando intrigas entre seus seguidores que acabam se esquecendo do principal.

Tens de amar teu próximo como a ti mesmo

A religião que deveria unir e espalhar o amor e a compreensão, infelizmente, está causando intrigas e desunião.

Caravaggio e Nova Veneza possuem lindos templos que atraem muitos fiéis durante o ano todo. A cidade, que foi colonizada por italianos que trouxeram e reforçaram consigo o catolicismo, hoje possui a maioria dos moradores que seguem essa religião. Entre estes, existem pequenos grupos de rebelados - se assim posso dizer - que não são da mesma religião da maioria e que se sentem um pouco excluídos da sociedade. Anualmente, na festa que acontece em maio em homenagem à Santa, estes são despertados pelo padre regente da igreja falando em um carro de som de tal modo acordando os moradores e lembrando que é dia da Santa. Isso sempre gera algumas reclamações, pois, de certa forma, isso parece meio autoritário. Como que dizendo “os incomodados que se retirem, nós que chegamos primeiro”, mas, isso também faz parte da cultura religiosa da cidade e deve ser respeitado.

Querendo ou não, aqui a religião é um divisor de águas. Já ouvi um amigo que faz pregação nas ruas dizer que aqui é um dos lugares mais difíceis de fazê-la, ele afirma que, apesar de as pessoas serem boas e educadas, elas não aceitam que coloquem em dúvida sua religião, aquela religião que descende lá de suas tataravós e que ainda vai perdurar por muitas gerações.

Não julgueis e não sereis julgados

Existem casos em que toda a família é de determinada religião e, quando um dos membros resolve buscar outro aprendizado e frequentar outra religião, procurando se achegar mais a Deus, esta pessoa é julgada e até injustiçada pela própria família. Talvez eles preferissem que a pessoa estivesse se envolvendo com drogas ou, até mesmo, roubando e matando, mas não, ela está procurando algo “melhor”.

Hoje, o grande problema é que as pessoas seguem religiões e não o que realmente importa; esquecem da parte que diz para amarmos nossos irmãos como a nós mesmos, esquecem que não se deve julgar para não serem julgados e que Deus está em qualquer lugar onde dois ou três estão falando dele e, principalmente, esquecem que este lugar não precisa ser dentro de uma igreja.

Não matarás

Intriga entre religiões não é exclusividade daqui. Em todo o mundo existem conflitos e guerras que derramam sangue todos os dias usando o nome de Deus. Um desses conflitos é entre cristãos e muçulmanos que morrem em embates diários, contrariando totalmente o quinto mandamento “não matar”.

Examinai-vos a vós mesmos se realmente estais na fé

Se as pessoas experimentassem uma autoanálise, que fizessem seu estudo e pesquisassem sua própria religião antes de falar de seu irmão, desse modo estariam agradando muito mais a Deus do que julgando alguém que simplesmente não acredita nas mesmas coisas que elas. E tudo isso precisa ser encarado tendo em vista que, no final, quem fará o julgamento será Deus.