Lista Telefônica
Lista Telefônica
Adicionar contato
Adicionar
Contato
Home >> Colunistas

Legenda

Como escolher um candidato? - 05/06/2018

Nesse ano vamos ter eleições, o que ésempre complicado. Um monte de candidatos, vários escândalos, notíciasque nos deixam com dúvidas e incertezas sobre quem escolher. Grandes mídias lucrando em contratos, uma competição milionária que vale tudo pelo poder. Vários colegas me pediram para falar de candidato Fulano e Ciclano, mas farei diferente. Pensando em ajudar na questão de como escolher um candidato, vamos construir um pequeno manual de dicas básicas sem mencionar nomes e partidos.

O objetivo é bem simples, ensinar a pesquisar candidatos para uma melhor escolha, partindo do princípio que a democracia é uma conquista da evolução social e deve ser preservada.Notamos muitas reclamações sobre fraudes em manchetes (famosas fakenews), pesquisas de intenção de votos manipuladas para controlar a grande massa. As urnas eletrônicas estão sobre fortes acusações de fraude e ninguém acredita mais em nada, a justiça parece não existir.

Um grande número de pessoas pede intervenção militar e a intenção das pessoas é boa, porém na prática as coisas não funcionam mais assim. O exército e as forças armadas de um modo geral são para SERVIR e PROTEGER o ESTADO. Para os militares assumirem o poder necessitaria de um golpe no estado, gerando um paradoxo, pois o juramento dos militares é proteger o estado como nação e não administra-lo, salvo caso de guerra declarada.

Em época de eleições, ouvimos muito sobre separar o sul do Brasil e outras coisas radicais, essas situações acontecem porque o povo está desesperado e aflito, mas notem que as pessoas querem solucionar as circunstâncias com uma decisão apenas.Sendo que um país desenvolvido leva anos de dedicação política até se tornar uma pátria de primeiro mundo. A maior parte dos problemas que estouram hoje nas grandes mídias é de candidatos famosos que eu e você votamos. Porque votamos?Porque o nosso conhecimento era limitado e sempre acreditamos no que sabemos.

A democracia deve ser aperfeiçoada e não erradicada, não devemos pedir para os militares arrumar a nossa bagunça, nem dividir o país. Digo e repito sempre: A educação é a solução!Educação política deveria ser uma matéria do ensino médio brasileiro, somos praticamente analfabetos políticos, por isso escolhemos pessoas despreparadas e com más intenções. Não acredito que os políticos mudem lá dentro no exercer do oficio, eles só mostram a sua verdadeira cara, cabe a nós descobrir quem ele é antes de eleger.Portanto, penso que muitos destes problemas possam ser evitados se os cidadãos refletirem nos seguintes aspectos:

  1. POLÍTICO FALA BEM MESMO. Jamais pare para ouvir um político sem ter um olhar crítico.Olhar crítico é refletir sobre o que é apresentado, qual a intenção, quem esta por trás, o que ele vai ganhar com aquilo? Questionamentos básicos, pois na política alguém sempre ganha alguma coisa.Todos eles, em qualquer partido, possuem uma equipe que instrui e faz os seus discursos. Se você der ouvido ao horário eleitoral sem visão critica, é capaz de chorar de emoção. Os candidatos aparentamser bonzinhos e salvadores da pátria.Vão a comunidade comer pastel, se vestem de trabalhadores, vão para mutirões varrer ruas, visitam as escolas para bater fotos com as criancinhas. Usam até os doentes como campanha!Achegam-se em todas as religiões para ganhar mais pessoas que se identifiquem com ele, ganham passe, benção e oração, mas a intenção mesmo é a eleição. Político é um produto feito por grandes equipes, cuidado ao escolher o seu.
  2. PORTIFÓLIO DOS TRABALHOS.  Quando um profissional vai se apresentar em uma vaga de emprego, ele apresenta os trabalhos já feitos. A ideia é mostrar as competências e capacidade de realização prática. Então lhe faço uma pergunta: Você já viu os trabalhos dos candidatos, o qual defendes?Falar bonito com a equipe de apoio é fácil, quero ver é apresentar serviço! Esse negócio de apenas promessas não cola mais, todavia pode surgir o questionamento: E se o meu candidato estiver entrando na política?Veja o seu plano de governo! Seus pontos fortes e os que precisam melhorar (principalmente). O partido qual ele está filiado. O partido manda muito, pois será essa a organização que fornecerá dinheiro para a campanha.  Sendo filiado e eleito por um partido, ele deve atuar nas diretrizes da instituição em harmonia dos interesses. Então caro eleitor, pesquise o partido do seu candidato e suas coligações.
  3. EU SOU “O CARA”.  Gente, por favor! Não defendam pessoas, figurões da política, normalmente essas estrelas da política são vinculadas a partidos ou coligações, grupos ideológicos, ou empresas privadas, enfim, ele vai se relacionar com muita gente que você não gosta e nem sabe que tem laços com indivíduo em questão.Pessoas vêm e vão, democracia não é feita de grandes líderes, mas sim de uma população que sabe escolher os seus administradores. Nenhum candidato que faça a campanha sob alegação de que ele é a solução, que ele fará funcionar, não deve ser votado. Trata-se do argumento mais velho da história da políticae nunca funcionou. O serviço prestado por um político deve permanecer depois dele. Os planos para depois da candidatura devem ser claros e completos, mostrarem detalhes de como pretendem fazer aquelas promessas acontecerem.
  4. O QUE DEFENDER? As ideias. Quando é posto em prática uma ideia, passa o tempo daquela equipe política e vem outra, mas a ideia estará lá, solidificada e beneficiando a população. Quando defendemos as ideias nos livramos da dependência de fulano ou ciclano. Um exemplo é a Lei Áurea, que aboliu a escravidão, foi uma ideia que virou projeto realizado. Passou aquela geração de legisladores e mudou todo o quadro político e até hoje por apoiar uma boa ideia colhemos os frutos da integração e liberdade.Os diretos trabalhistas e as leis de segurança no trabalho, foram ideias que permaneceram até hoje, passou a equipe que a instituiu, mas o trabalho ficou para futuras gerações. Vote em alguém de visão de curto médio e longo prazo.As melhores propostas são as da educação, pena poucos candidatos possuírem como prioridade a educação de fato. Investir no futuro que são as nossas crianças e jovens é a forma mais segura de alavancar nosso país. Valorize os candidatos que tem pautas educativas.Nós, seres humanos temos o hábito de reagir em vez de agir, queremos prender todos os corruptos, mas não nos preocupamos com tanta intensidade em precaver a chegada deles ao poder.

 

Espero ter ajudado a esclarecer como avaliar um candidato bom de um aproveitador. Política é algo sério e precisamos dar mais atenção a isso. Peçam os assuntos que gostariam de ser abordado aqui na coluna: julio_fogaca@hotmail.com

 

Deixe seu comentário, é muito importante para a divulgação desse trabalho.

 

Julio Fogaça de Oliveira