Lista Telefônica
Lista Telefônica
Adicionar contato
Adicionar
Contato
Home >> A Cidade

Tudo sobre Cocal do Sul em números 2014

Atividades Econômicas

No início, os colonos praticavam a agricultura de subsistência, com destaque para o fumo, café, feijão, cevada, milho, arroz e cana-de-açúcar, mas a maioria dessas culturas foi abandonada, restando hoje apenas o cultivo do fumo como fonte econômica de expressão.
A primeira indústria de Cocal do Sul foi um moinho construído por Pauli Cechinel. Mais tarde surgiram os alambiques de cachaça, as serrarias e os engenhos de açúcar.
Atualmente as atividades predominantes são indústria, comércio, serviços e agricultura. Cabendo destacar que é neste município onde está sediada uma das maiores indústrias cerâmicas do Brasil: A Eliane Revestimentos Cerâmicos.

Dados Geográficos

Área - 79 km²;
População: 14.563 hab. conf. IBGE/2007;
Eleitores: 10.500 (aproximadamente);
Densidade: 211,7 hab./km²;
Altitude: 58m acima do nível do mar;
Clima: Mesotérmico úmido, com verão quente e temperatura média de 19,2°C;
Fuso horário: UTC-3;
Vegetação: Mata Atlântica e o relevo a Planície.

Colonização

A colonização de Cocal do Sul está absolutamente ligada à chegada dos primeiros colonos a muitos outros lugares do Sul Catarinense.
Ela ocorreu por volta de 1880, durante o período em que inúmeras famílias vindas da Itália, Polônia e da Rússia se instalaram entre os municípios de Urussanga e de Criciúma.
A vila de Cocal viria a se formar logo após, 1885, com a comunidade pertencente ao núcleo Accioly de Vasconcelos, nome dado em homenagem ao inspetor de terras e de colonização.
As primeiras famílias que, chegaram foram Cechinel, Possamai e Smânia. A partir de 1890, junto com novas famílias de italianos, chegaram grupos de poloneses que fugiam da Polônia ocupada.

Origem do nome

O nome Rio Cocal foi a primeira denominação dada à localidade. Ela partiu dos próprios colonizadores que, notaram a existência do principal rio que, banha Cocal.

O nome atual Cocal do Sul vem dos coqueirais às margens do rio por onde chegaram os primeiros colonizadores. A margem era repleta de coqueiros nativos que se espalhavam por toda a redondeza.